Controle Interno

Desde 1964 previsto na Lei 4.320 e com mais citações em 1967, e depois introduzido nas Constituições Federais e Estaduais e na Lei de Responsabilidades fiscais o Controle interno começa a sair do papel.

 

Agora junto com a Lei 12.846 que pune com severas penas a corrupção as empresas e seus sócios, as administrações publicas do executivo e do legislativo se juntam com as empresas para rapidamente colocar em prática o Controle Interno conhecido nas empresas como "Compliance".


Em 2012 os Tribunais de Contas dos Estados iniciaram a obrigatoriedade de se ter órgãos específicos para este controle nas administrações municipais sendo que em São Paulo foi expedido o Comunicado nº 32 em setembro de 2012.


As iniciativas das grandes empresas já existem há muito tempo e agora são os poderes públicos que iniciam suas iniciativas que tem variado desde simples comissões (mais para atender a norma legal que para funcionar de fato) até uma verdadeira ação de guerra para treinar todos os funcionários e introduzir mais este conceito na administração.


Com uma grande área de atribuição o Controle interno pode ser uma importantíssima ferramenta de melhoria da gestão ao alcance dos prefeitos.


Contabilidade, normativo e operacional são as áreas de atuação com todas as ramificações possíveis, mas a mais valorizada é a ética da corporação.


Nas administrações publicas muitas vezes trata-se de introduzir os conceitos de eficiência e eficácia, em todas as ações e com isto melhorar e muito o serviço publico.

A Oficina do Desenvolvimento está preparada para colocar sua administração nos modernos exemplos de CONTROLE INTERNO DE COMPLIANCE.

 

As Câmaras Legislativas Municipais tem sua responsabilidade redobrada, pois estão criando ou melhorando seu controle interno e ao mesmo tempo em que é órgão fiscalizador. Devem dar o exemplo em todos os pontos.

As Prefeituras que já possuem algo de Controle Interno e é preciso melhorar, podem ter um importante instrumento de melhoria da gestão. Hoje boa gestão é sinônimo de mais aceitação popular, mais votos, mais reconhecimentos.


 

 

[« Voltar]